Nesse domingo (16), Madonna completa 62 anos de idade, e ao longo de sua carreira, a rainha do pop quebrou barreiras, afirmou e reafirmou o seu nome na industria do entretenimento, além de lutar por diversas pautas feministas e LBTQA_

Selecionamos oito momentos que provam que Madonna é a eterna rainha do pop, mesmo com críticas sobre o seu envelhecimento e todos os argumentos sobre rivalidade feminina criada pela mídia. Confira:

8 – Quando ela popularizou o Vogue em 1990:

Para a gravação do clipe de “Vogue”, Madonna trouxe diversos membros de comunidades LGBTs que se apresentavam em bailes nos Estados Unidos. O Vogue era um estilo de dança usado pela comunidade e não tão conhecidos mundialmente. Entre os dançarinos de Madonna estava Jose Xtravaganza que foi um dos percursores da população desses bailes revividos em séries como “Pose” e “Legendary”.

Podemos ver a influencia do Vogue em diversos trabalhos atuais o “Chromatica” de Lady Gaga. 

7 – Quando ela criou o conceito de single em vídeo:

 

Madonna teve o vídeo de “Justify My Love” censurado pela MTV em 1990 por ter  elementos considerados “polêmicos” na época, como sadomasoquismo, lesbianismo e bissexualismo. Ela então resolveu vender o vídeo em forma de single e toda a polêmica sobre a censura foi o suficiente pra que o registro fosse um sucesso.

A Rainha do Pop deu diversas entrevistas criticando o machismo envolvido na censura do clipe e abordando questões: como o fato das pessoas falarem abertamente sobre violência, porte de armas mas não falarem sobre suas sexualidades.

6 – Quando ela fez duras críticas ao governo Bush

 

Durante o governo Bush em 2003, Madonna lançou o polêmico álbum “American Life”, que fazia duras críticas ao governo e ao modo de vida americano. Durante a divulgação, tivemos o icônico momento com Britney, Christina Aguilera e Britney Spears (Confira aqui).

Além disso, o clipe de “American Life” foi censurado e  retratava a guerra vista como um entretenimento, num desfile de moda em que ela e suas atrocidades são os temas. Os modelos são soldados com uniformes camuflados e armas carregadas, crianças muçulmanas, arsenal bélico, enquanto no telão imagens de guerras com explosões atômicas e violências são exibidas ao fútil público presente. Madonna é integrante de um grupo que invade o desfile e promove uma confusão que pretende acabar com o presidente George Bush.

5 – Quando ela abordou temas polêmicos na Confessions Tour:

 

Para promover o álbum “Confessions On A Dance Floor” de 2005, Madonna realizou a “Confessions Tour”, passando por diversos lugares da Europa, incluindo Roma, que recebeu duras críticas pelo Vaticano e pelos veículos de imprensa na época. 

Em uma parte do show, Madonna aparecia presa em uma cruz gigante, com uma coroa de espinhos, como Jesus cantando “Live To Tell”. No telão, apareciam números de crianças mortas na Africa, devido a fome e outras adversidades ao continente. O intuito era alertar o mundo para o que estava acontecendo no cenário atual, mas a rainha do pop acabou sendo mal interpretada pelo uso do símbolo religioso.

Além disso, durante a música “Forbidden Love”, dois dançarinos encenavam um acordo de paz e amor entre os povos de Israel e da Palestina. Não muito aceito pelos povos do Oriente Médio. 

4 – Quando ela cantou abertamente sobre a independência da mulher no palco do VMA:

 

“Express Yourself” é até hoje uma das músicas mais marcantes da carreira da rainha do pop, por expressar abertamente ao mundo que uma mulher não precisa de um amor ou de um parceiro para ser feliz. 

A música trazia uma mensagem moderna pra época e foi tema central da turnê ”Blonde Ambition” que trazia exatamente a mensagem de liberdade de expressão, quebra de paradigmas e reafirmação das minorias. 

3 – Quando ela reinventou a forma de fazer o Superbowl:

Em 2012, Madonna foi atração do Superbowl 46 Halftime Show. Com a participação de Nicki Minaj e MIA, ela revolucionou o show do intervalo trazendo uma tecnologia de ponta e elementos que seriam inspirados posteriormente nas apresentações de Beyoncé e Katy Perry.

Além de um palco que exibia projeções em alta definição, Madonna também inovou entrando carregada por um exército de dançarinos como uma verdadeira rainha.  

2 – Quando ela criou uma das turnês mais marcantes da cultura pop:

Até hoje, a turnê “Blonde Ambition” é um marco da cultura pop mundial. em 1990, Madonna mudou o modo de realizar shows usando uma tecnologia muito avançada para época.

E não só isso, diversos momentos da turnê são lembrados até hoje por serem uma quebra de tabus e paradigmas considerados relevantes: como a reafirmação da sexualidade feminina, o bloco religioso onde ela canta “Like a Prayer“, “Live To Tell” e “Oh Father” e o aviso sobre a importância do uso de preservativos (por conta do HIV). 

A turnê teve shows censurados em Roma pelo Vaticano e a rainha do pop foi ameaçada de ser presa pela polícia de Toronto em um dos shows no Canadá. 

1 – Quando ela lutou contra o preconceito sobre o HIV nos anos 90:

Quando o HIV surgiu na década de 90, veio com ele o preconceito e a falta de informação sobre os pacientes com sorologia positiva. Madonna usou os holofotes em prol das minorias, não só para diminuir o preconceito, mas também alertar a todos sobre o uso de preservativos. 

Em uma das faixas do disco “Erótica” de 1992 está presente a faixa “In This Life”, no qual ela se declara aos amigos que morrem em decorrência da AIDS. 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s